Campanha Sem Direitos não é Legal combate política trabalhista do McDonalds

05/03/2015

As irregularidades trabalhistas cometidas pela rede McDonald´s já há algum tempo tem sido denunciadas pelo setor sindical, por conta da adoção de uma política trabalhista sistemática e baseada em irregularidades que violam os direitos dos funcionários. O movimento mais recente foi encampado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade – CONTRATUH – com o apoio de outras centrais sindicais.

Dentre as frentes de atuação está o ingresso com uma ação judicial que discute a política trabalhista implementada e defende que a rede de fast food pratica o chamado “Dumping Social”, quando há corte de custos por meio da redução de salários e oferta de preços mais competitivos que os da concorrência; uma conduta ilegal no Brasil. A rede também é acusada de praticar a jornada móvel e variável, o acúmulo de funções sem a devida remuneração e de submeter menores a condições insalubres de trabalho. O pedido é de que, caso o McDonald´s não cumpra novas determinações, seja impedido de abrir novas filiais ou franquias no Brasil.

Para além da esfera judicial, as entidades envolvidas também lançaram a campanha “Sem Direitos não é Legal”, com apoio e repercussão internacionais. A principal bandeira é a reivindicação de melhores salários e condições de trabalho para os funcionários do MCDonald´s. Para o presidente da CONTRATUH, Moacyr Roberto Tesch Auersvald, é preciso que, assim como as empresas, os sindicatos e trabalhadores também se globalizem para acabar com absurdos como os cometidos pela rede internacional de fast food.


Total de 1 foto


Mais eventos


FILIADO À: